2022: o ano em que as polêmicas defasaram a música sertaneja

2022: o ano em que as polêmicas enfraqueceram a música sertaneja (Foto: Reprodução/Instagram Gusttavo Lima)
2022: o ano em que as polêmicas enfraqueceram a música sertaneja (Foto: Reprodução/Instagram Gusttavo Lima)

Foi um ano difícil para os amantes da música sertaneja, que tiveram que lidar com grandes escândalos dos seus maiores ídolos

Na minha última coluna de 2022, eu não poderia deixar de comentar algo que me incomodou o ano todo enquanto redator de música sertaneja: as polêmicas. Sei que o mundo das celebridades é agitado, mas o dos sertanejos e das pessoas ao seu redor parece correr na velocidade 2.0, e isso é desgastante.

Hoje quero falar sobre o quanto a música sertaneja vem sendo prejudicada com o excesso de polêmicas de seus maiores artistas – da atualidade e de gerações passadas – e já digo logo neste início que meu objetivo aqui não é apontar dedos ou crucificar atitudes de nenhuma das pessoas e situações que irei exemplificar. Quero apenas mostrar o quanto a música sertaneja perde com tantos escândalos.

Pois bem, revisitando os acontecimentos deste ano na música sertaneja, senti um mix de sensações: vergonha, pena, revolta, e até medo. Sim, medo do que pode vir a acontecer em 2023 e nos próximos anos se não colocarmos a mão na consciência.

A partir de que momento nossa música deixou de ser apreciada pelo lírico, o poético, e até mesmo pelas canções mais divertidas e com letras pegajosas? Hoje, quando se fala em sertanejo, muita gente torce o nariz, e o motivo está bem na nossa frente. Muitos dos artistas são envolvidos diariamente em polêmicas que estão desgastando o gênero e até afastando o público.

Aqui vale um parêntese para eu não ser incoerente: a música sertaneja ainda é a mais consumida no Brasil, tem os maiores cachês da atualidade e uma legião de fãs, mas fato é que cada vez mais acumula ‘haters’ nas redes sociais devido às atitudes de seus intérpretes. Coisa que, sinceramente, não víamos com tanta frequência a alguns anos atrás.

Entre os principais acontecimentos deste ano, tivemos assuntos de literalmente cair o queixo. Teve sertanejo virando réu em processo por estelionato, se recusando a ajudar ex-parceiro em momentos de doença, humilhação em lives e shows, barraco nas redes sociais, briga por política, investigações de cachês superfaturados e muito, muito mais.

Aí eu me pergunto: até que ponto isso é saudável para a música sertaneja, para esses artistas, suas famílias e até seus fãs? De que vale milhões de reproduções nas plataformas de streamings se o seu nome não sai dos noticiários com polêmicas e escândalos durante todo o ano?

Hoje, a música sertaneja ainda continua no topo. E se algum dia o público enjoar de tudo isso e promover um grande boicote? Já imaginou o quanto de fãs que se incomodam com algumas atitudes e acontecimentos e o quanto isso pode impactar na vida de outras pessoas?

Acho que, agora, é hora de respeitar famílias e as pessoas que amam. Quem sabe 2023 pode ser um ano diferente para a música sertaneja, com mais respeito e tranquilidade. Acho que todos merecemos.

lytics>