Hits e mais hits: Seria a jovem Ana Castela a nova Marília Mendonça?

Seria Ana Castela a nova Marília Mendonça? (Foto: Reprodução/Instagram)
Seria Ana Castela a nova Marília Mendonça? (Foto: Reprodução/Instagram)

É inegável que o legado de Marília Mendonça jamais será substituído. Mas será que Ana Castela é a principal aposta para o topo do feminejo a partir daqui?

Vamos falar sobre Ana Castela? Conhecida por muitos como “Boiadeira“, apelido que deu à jovem o marco do seu primeiro grande hit, essa estrela vem conquistando muita gente por aí com uma voz potente, carisma de sobra, muito sucesso e humildade. E isso, por um acaso, te lembra alguém? Talvez Marília Mendonça?

Embora tenham histórias de vida muito diferentes, Ana Castela e Marília Mendonça carregam a mesma vontade de vencer e o desejo de colocar as mulheres em evidência na música sertaneja. Mas, além de personalidade, o que mais as equipara são a popularidade e a facilidade em produzir grandes hits.

Hitmaker de carteirinha, Marília Mendonça morava no topo das plataformas de streaming, quebrava recorde atrás de recorde e tinha um grandioso apelo comercial entre os contratantes. O que prova seu grande status de estrela é o fato de que, mesmo após mais de 1 ano da sua morte, a cantora sertaneja ainda é a mais ouvida do Brasil. Como uma verdadeira rainha. A rainha do feminejo.

Muito se pergunta sobre quem será a substituta de Marília Mendonça daqui para frente, ou se alguém sequer terá a capacidade de fazer o sucesso que ela fez em vida. Até algum tempo, era difícil prever essa resposta, mas, ao que parece aos nossos olhares de críticos de música sertaneja, Ana Castela pode se provar uma grande estrela de agora em diante.

Desde que estourou com “Pipoco“, as grandes dúvidas seriam se Ana Castela manteria sua fama ou se tornaria uma cantora de um hit só. Sendo sincero, a primeira opção é a mais provável de se concretizar, afinal de contas, ela vem sido uma das mais requisitadas do meio sertanejo desde então.

Ana Castela já não tem mais só um hit. Ela tem várias músicas bombando nas plataformas digitais neste momento, incluindo duas no top 10 do Spotify Brasil. Para continuar a explorar meu raciocínio aqui, quero só deixar as atuais posições da cantora no momento:

  • #2 – Bombonzinho (part Israel e Rodolffo)
  • #4 – Roça em Mim (part Luan Pereira e Zé Felipe)
  • #24 – Pipoco (part Melody)
  • #88 – Reverse (part Hitmaker)
  • #140 – Ô Lá na Roça (part Felipe e Murillo)

Lembra quando disse que a maior proximidade entre Ana Castela e Marília Mendonça era a quantidade de hits? Pois bem, pode ser essa a grande possibilidade de levar essa jovem artista sertaneja cada vez mais longe, até quem sabe à maior posição de destaque dentro do feminejo.

Sucessos para a sua conta não faltam. Ela também tem personalidade e talento de sobra para deixar seu nome cravado entre os maiores. Ao que parece, seu nome não irá desaparecer tão cedo da mídia e tampouco da música sertaneja.

Agora falando de talento, eu não poderia deixar de citar sua participação em “Fazendinha Sessions #2”, uma espécie de “Poesia Acústica” da música sertaneja. Perto de tantos hits comerciais e músicas para grudar na cabeça do público, suas maiores canções são aquelas que são feitas sem a pretensão de hitar

É onde ela explora ritmos e sonoridades que sua voz fica mais interessante e a qualidade se sobressai dos seus hits mais famosos. Gosto da sua voz lenta, potente, sentimental. E a qualidade em grandes repertórios é imprescindível.

É sincero dizer que estamos presenciando uma artista em ascensão, possivelmente a maior estrela feminina que tenha surgido nos últimos anos. As polêmicas, obviamente, surgirão com o passar do tempo e da fama crescente. E já vieram algumas, como as acusações de destratar jornalistas durante uma passagem pelo seu camarim.

E como Ana Castela irá lidar com isso? Qual será a sua versatilidade para os próximos lançamentos? É uma incerteza dizer se ela será tão grande quanto Marília Mendonça, mas devo ser sincero ao dizer que é uma grande possibilidade que seu nome seja um grande exponencial para os próximos anos.

lytics>