Biah Rodrigues, esposa de Sorocaba, detona Anitta: “Não me representa”

Biah Rodrigues, esposa do cantor sertanejo Sorocaba, gerou polêmica após detonar Anitta em seu Instagram e criticar suas atitudes

Uma polêmica tomou conta das redes sociais neste feriado após a influenciadora Biah Rodrigues, esposa de Sorocaba, cantor que está devendo R$ 20 milhões a um empresário por quebra de contrato, detonar Anitta em seu Instagram e revelar que a popstar “não a representa”.

Conversando com os fãs na rede social, Biah, que já foi miss DF e ganhou projeção nacional devido ao seu casamento com o cantor sertanejo, foi questionada sobre o que achava da Anitta ser a número 1 do Brasil, representando a mulher brasileira.

O questionamento veio após a cantora quebrar recorde e ser a primeira brasileira a ter uma música em 1° lugar no Spotify Mundial, com o hit “Envolver“. Vale ressaltar ainda que Anitta e Marília Mendonça são as cantoras brasileiras mais ouvidas do momento no Spotify.

Em resposta ao fã, a esposa de Sorocaba não teve papas na língua e detonou Anitta em sua rede e social: “Não me representa! Ela está em um patamar que poderia acabar com esse estereótipo da mulher brasileira, mas só reforça ainda mais”, disparou Biah.

O comentário da influenciadora gerou revolta em fãs da popstar, que está a cada dia mais conquistando o mundo com suas músicas, mas sempre se envolve em polêmicas. Alguns internautas chegaram a relembrar o passado conturbado de Biah Rodrigues antes do casamento com Sorocaba.

O também cantor sertanejo Henrique, ex-namorado de Biah, chegou a detonar a influenciadora após a separação e a acusou de usá-lo para atingir a fama, já que esse sempre foi seu sonho. Segundo o cantor, ela não “perdeu tempo” quando conheceu Sorocaba e o deixou sem pensar duas vezes:

“Biah me disse em setembro de 2018, antes de terminarmos, que só assumiria um relacionamento com alguém se fosse promover ela em rede nacional. Ela não queria que eu a assumisse e não podia postar nada com ela (…) Ela realizou o sonho de colocar silicone, lentes nos dentes, harmonização facial, comprou carro. E de uma certa forma eu estava auxiliando todo o tempo e ajudando a gerir a empresa”, disse o cantor em entrevista a Leo Dias na época.

“Me senti usado de escada, mas de boa. Ela queria a vida que tem hoje. Nunca escondeu que queria essa fama”, detonou o ex de Biah.

Leia Também:

Sorocaba vive crise financeira com dívida de R$ 20 milhões a empresário

(Foto: Reprodução Internet)
(Foto: Reprodução Internet)

A Justiça do Paraná decidiu em 1ª e 2ª instância que Sorocaba, que recentemente apareceu nas redes sociais ostentando em seu haras milionário, deverá pagar mais de R$20 milhões para seu antigo empresário Paulo Pissoloto. A briga na Justiça vem desde 2009, quando o cantor sertanejo resolveu de forma unilateral rescindir o contrato.

Pissoloto falou com exclusividade ao Movimento Country e revelou detalhes da briga judicial que se arrasta há mais de uma década: “A dívida, oriunda da multa contratual pelo rompimento do contrato, foi reconhecida pela Justiça em 1ª. e 2ª. instâncias pelo Poder Judiciário do Estado do Paraná. O cantor Sorocaba, inclusive, encontra-se incluído no rol de maus pagadores (SERASA) em razão desse débito”.

De acordo ainda com informações apuradas, a maior dificuldade que a Justiça do Paraná está tendo é a de realizar a penhora, porque suas contas bancárias sempre permanecem vazias. A justiça está investigando o fato de o cantor Sorocaba passar a renda de shows, lives, direitos autorais, para parentes próximos seus, com o objetivo de fugir dos seus credores.

Paulo Pissoloto foi o primeiro empresário de Sorocaba e conheceu o cantor enquanto ele se apresentava em um bar de Londrina, no Paraná. Segundo Pissoloto, na época, o cantor ganhava um cachê de R$250. Em 2009, o cantor decidiu romper com o empresário sem avisá-lo. O processo de Paulo é somente contra Sorocaba porque os dois eram sócios na empresa Bala de Prata Produções Artísticas.

Com o rompimento e sem acordo, Paulo procurou a Justiça em 2010. Em 2013, o juiz Álvaro Rodrigues Junior da 10ª Vara Cível de Londrina decidiu a favor de Paulo e condenou Sorocaba a pagar pela multa contratual.