Apoiadores de Bolsonaro? Cantores sertanejos voltam atrás e ficam em silêncio sobre política

Cantores sertanejos ficam em silêncio após apoio a Bolsonaro

Uma dúvida que paira no ar é se todos os sertanejos são todos apoiadores de Jair Bolsonaro. O posicionamento político do segmento musical virou assunto após alguns de seus representantes, entre os mais ouvidos do país, darem apoio ao atual presidente, incluindo visitas ao Palácio do Planalto.

Alguns nomes conhecidos como Gusttavo Lima, Zé Neto, Zezé Di Camargo e Sérgio Reis já demonstraram mensagens explicitas em tom favorável ao governo atual. Entretanto, há três dias para novas eleições, é notável o silêncio entre os artistas do mundo sertanejo.

Segundo informações do colunista Lucas Pasin, do UOL, 32 artistas sertanejos, entre os mais tocados atualmente, foram buscados para darem um posicionamento político. Entretanto, a resposta de 28 deles foi a mesma: “Não falo de política”. Já os outros quatro artistas procurados não deram retorno ao jornalista.

Zé Neto e Cristiano, Gusttavo Lima, Zezé Di Camargo e Sérgio Reis foram alguns dos artistas que já apoiaram Bolsonaro. Todavia, eles disseram, por meio de assessoria, que decidiram não mais falar sobre política.

Leia também:

Cantores negam falar sobre política

(Foto: Reprodução/Site Oficial)
O cantor Eduardo Costa (Foto: Reprodução)

Outros cantores deram suas justificativas. Luan Santana declarou que não fala sobre política e não vai estar no Brasil para votar, pois foi para os Estados Unidos a trabalho. Zezé Di Camargo, conforme seus representantes, optou por não falar mais do assunto, embora tenha apoiado Bolsonaro no passado. O empresário de Sérgio Reis declarou que o veterano “já teve problemas ao falar de política” e, sendo assim, não falará mais do assunto.

Além deles, os sertanejos Eduardo Costa, Hugo e Guilherme, Israel e Rodolfo, Maiara e Maraisa, Matheus e Kauan, Matheus Fernandes, Zé Felipe, Roberta Miranda, Wesley Safadão, Henrique e Juliano, Luan Santana, Luiza Martins, Michel Teló, Lauana Prado, Leonardo, Simone Mendes e Chitãozinho e Xororó também comunicaram, por meio de seus representantes, que não falam sobre política. Simaria, Amado Batista e Jorge e Mateus não deram retorno.