O cantor sertanejo Eduardo Costa, apoiador assumido de Jair Bolsonaro, viu sua carreira declinar desde 2018, quando perdeu a linha no apoio ao ex-presidente

Eduardo Costa e o apoio a Bolsonaro

A carreira de Eduardo Costa é marcada por altos e baixos. Desde que surgiu para o grande público, o cantor de voz potente e carisma único em cima dos palcos, o artista passou por poucas e boas que fizeram muitos de seus admiradores o ‘abandonarem’, assim como contratantes. O grande responsável por isso foi o próprio sertanejo, que se envolveu em uma série de polêmicas, especialmente do que se diz respeito à política.

Em 2018, a ascensão de Jair Bolsonaro dividiu os sertanejos em um grupo apoiador de suas ideologias. Defensor da pátria, da família tradicional e da religião, modelo que ainda vem sendo replicado em algumas famílias sertanejas como a de Sorocaba, o ex-presidente da república “cegou” muita gente no meio do gênero.

Um deles, Eduardo Costa, literalmente vestiu a camisa para ajudar a eleger Bolsonaro. Entre participações em eventos, fotos com o político, registros segurando armas e muitas polêmicas, o cantor sertanejo viu sua carreira ruir em meio ao uso desmedido da sua imagem associada à política.

Além do apoio a Bolsonaro, o cantor de “Ainda Tô Aí” passou a colecionar escândalos com suas ex-namoradas, ofendeu uma apresentadora da Globo e se envolveu em um processo que o condenou recentemente, e, sobretudo, passou a ser mal visto entre contratantes e empresários do ramo sertanejo.

A derrocada de Eduardo Costa após as polêmicas

(Eduardo Costa | Foto: Divulgação)
(Eduardo Costa | Foto: Divulgação)

Embora boa parte do meio sertanejo também seja apoiador de Bolsonaro, a rejeição de Eduardo Costa entre o público em geral acabou causando um mal estar entre seus contratantes. Ao longo dos anos, o cantor sertanejo passou a perder oportunidades de se apresentar nas grandes festas de rodeio, passou a ser desconvidado de eventos e se viu sozinho.

Durante os últimos 3 anos, o cantor sertanejo perdeu sua vaga no projeto “Cabaré“, viu uma parceria com o cantor Ralf ir por água abaixo após o desinteresse dos contratantes e os contratos publicitários se tornaram cada vez menores.

O resultado foi um prejuízo milionário para sua carreira que, junto da paralização de shows na pandemia, acabou por fazer o sertanejo se desesperar com o futuro de seus rendimentos.

Como não depende apenas da música, Costa passou a investir cada vez mais em outros produtos para estancar seu cancelamento, entre eles uma marca de cigarros de palha, de cachaças, além de sua própria empresa de gerenciamento de artistas.

Cantor sertanejo se arrepende de envolvimento nas eleições

Eduardo Costa tenta reatar amizade com Leonardo e voltar para o "Cabaré"(Foto: Divulgação)
Eduardo Costa tenta reatar amizade com Leonardo e voltar para o “Cabaré”(Foto: Divulgação)

Recentemente, Eduardo Costa admitiu que se arrependeu de seu envolvimento com a política ao declarar seu apoio a Jair Bolsonaro durante as eleições de 2018, quando o atual presidente foi eleito. Segundo cantor, o apoio não prejudicou diretamente seu trabalho, mas ele sentiu uma diferença na forma como as pessoas o tratavam após posar ao lado do ex-presidente.

Durante uma entrevista ao jornalista André Piunti, no Youtube, Eduardo revelou que sempre gostou de se envolver em polêmicas, seguindo o lema “falem bem ou falem mal, mas falem de mim”. No entanto, ele afirmou que se arrependeu dessas atitudes.

“As pessoas passaram a ter antipatia por mim. Se eu pudesse voltar atrás, jamais falaria sobre política. Acho que fui um pouco babaca, sabe? Foi uma babaquice me envolver nisso. Não me arrependo de nada, mas da política eu me arrependo“, declarou Eduardo ao falar sobre seu apoio a Jair Bolsonaro.

Eduardo Costa lamentou que as mudanças que ele esperava após votar no ex-presidente não se concretizaram: “Eu buscava uma mudança que, para os outros, não era. Depois você descobre que tudo é a mesma coisa. Eu falhei em respeitar as pessoas, em querer que elas compartilhassem a mesma visão de um político e de um partido.

Cantor sertanejo ainda colhe os efeitos do apoio a Bolsonaro

Eduardo Costa tenta reatar amizade com Leonardo e voltar para o "Cabaré"(Foto: Divulgação)
Eduardo Costa “Cabaré”(Foto: Divulgação)

Recentemente, um ocorrido de 2018 acabou condenado Eduardo Costa a indenizar a apresentadora Fernanda Lima e R$ 70 mil. Segundo informações do site Sertanejando, a apresentadora comandava o programa “Amor e Sexo” na Globo e fez um discurso sobre a luta das mulheres e seu papel na sociedade e gerou muita polêmica nas redes sociais.

Isso porque boa parte dos usuários das redes sociais consideraram o discurso uma afronta a Bolsonaro, que tinha acabado de ser eleito Presidente do Brasil na época. Muita gente se doeu e um deles foi Eduardo Costa, que detonou a apresentadora e a chamou de “imbecil com discurso esquerdista”.

Essa foi a gota para Fernanda Lima, que acabou movendo um processo contra o sertanejo. A batalha, que se arrastava durante anos nos meios legais, finalmente chegou ao fim com a condenação do cantor sertanejo. Em uma nova fase de sua vida, Eduardo Costa não comentou a decisão.

Eduardo Costa busca novo rumo para sua carreira após polêmicas

30kg mais magro, Eduardo Costa parece ser outra pessoa (Foto: Reprodução Instagram)
30kg mais magro, Eduardo Costa parece ser outra pessoa (Foto: Reprodução Instagram)

Eduardo Costa está aproveitando a boa fase na carreira e na vida pessoal para se reencontrar na espiritualidade. Pessoas próximas ligadas ao artista mineiro revelaram com exclusividade ao Movimento Country que o marido de Mariana Polastreli mudou drasticamente seu comportamento.

Após oficializar sua união com a influenciadora em um casamento que teve lá seus burburinhos, especialmente por usar um costume judeu e pela ausência da própria mãe, Eduardo Costa teve uma mudança radical na sua vida.

Dessa forma, o artista deixou as bebidas em segundo plano e se afastou das polêmicas, inclusive colaborando para que os processos que enfrenta na justiça sejam resolvidos de forma justa, sem arranhar a sua imagem como artista sertanejo, o qual levou alguns anos para se consolidar.

O criador do projeto “Cabaré” se apegou a Deus, à família e ao estudo novos projetos que darão um novo rumo a carreira do cantor sertanejo romântico, que é a imagem que Eduardo Costa quer passar daqui para frente. Dessa forma, o cuidado da família também parece estar sendo bastante prazeroso para o intérprete de “Ainda Tô Aí”.

Com a agenda de shows estável e com a visibilidade que tem ganho participando do “Buteco do Gusttavo Lima”, parece que finalmente Eduardo Costa deixou a tribulação para trás e está tratando de colocar sua carreira nos eixos. E o público tem visto e respeitado isso.

As tentativas de Costa de recuperar seu prestígio vem sendo bem aceitas pelos fãs, que engajam seus projetos e lotam seus shows pelo Brasil, inclusive com a sua volta na Festa do Peão de Barretos, onde não pisava há anos e nesta edição fez história.

Share.