A dupla sertaneja Bruno e Marrone abriu o jogo e fez uma revelação polêmica sobre a carreira durante uma entrevista ao jornalista do Metrópoles, Leo Dias

Durante entrevista ao Leo Dias, Bruno e Marrone que integram o projeto “Cabaré”, ao lado de Leonardo, relembraram o começo da carreira e revelaram que, de forma surpreendente, a pirataria teve grande influência no crescimento da dupla.

A gente fez uma gravação em uma rádio de Uberlândia, a gente conversava e cantava, o cara perguntava e a gente respondia, tinha um violão no cantinho, nós pegamos, e a gente cantava um pedaço de uma música e tal… Dessa gravação, fizeram um CD e quando a gente foi ver, seis meses depois, estava em todos os carros do Brasil essa participação nessa rádio”, contou Bruno. “Pirataria”, acrescentou Marrone.

A pirataria começou a estourar… Tanto que o pessoal começou a usar a pirataria. A AudioMix começou a distribuir CD. Naquela época, acabou com a pirataria por isso, o pessoal começou a dar CD”, explicou Bruno. “Acabou sendo um investimento ao contrário”, acrescentou o cantor.

Bruno e Marrone vem aos trancos e barrancos desde que realizaram uma live sertaneja no último ano regado a bebedeiras e humilhações, que deixaram o público revoltado, principalmente pela grosseria de Bruno com o parceiro de dupla, o que fez aumentar rumores de separação. Agora, após a poeira abaixar e Marrone chegar a revelar que tinha que se segurar para não colocar um ponto final em tudo, a dupla abriu o jogo sobre a separação e deixou muita gente chocada.

Bruno e Marrone abrem o jogo sobre o fim da dupla

Em uma entrevista ao programa Melhor da Tarde, Bruno e Marrone abriram seu coração sobre os rumores de separação e negaram mais uma vez que o rompimento estaria acontecendo: “Eu continuo apaixonado pelo Marrone. Temos um casamento muito feliz”, declarou Bruno, que assumiu a culpa pelas humilhações ao amigo durante as lives sertanejas, que causaram revolta nos fãs:

“Da terceira (live sertaneja) para frente, eu passei do ponto e comecei a brigar. Nós temos uma relação de 36 anos, somos mais do que irmãos. Eu não convivo com meus irmãos como eu convivo com o Marrone. Às vezes, eu tento falar, conversas e às vezes tenho o direito de discutir. O Marrone ficou um pouquinho chateado (com a humilhação), mas depois eu dou uns beijinhos na nuca dele, faço um carinho nas costas e ele acaba gostando”, se defendeu o sertanejo.

Marrone, que já chegou a detonar o parceiro por causa do excesso de bebida nas lives, concordou com Bruno e ‘passou pano’ para o parceiro de dupla: “A gente está sempre equilibrando um ao outro. Um faz uma coisa, o outro tem que relevar. Tem que ter pé no chão, colocar a cabeça no lugar. Parceria é assim”, afirmou. As vezes é uma situação difícil. Mas como é que você vai jogar fora uma carreira com 26 anos de história? É muito difícil chegar aonde chegamos. Por isso, não é fácil. Tem que ter a cabeça no lugar”, disparou.

Assista à entrevista:

Criador e fundador do Movimento Country. Radialista e Publicitário