Cantor sertanejo é preso por se recusar a encerrar um show

Cantor sertanejo é preso por negar encerrar show. (Foto: Reprodução/ Arquivo Pessoal)
Cantor sertanejo é preso por negar encerrar show. (Foto: Reprodução/ Arquivo Pessoal)

O fato aconteceu no município de Xapuri, interior do Acre. O cantor sertanejo recusou o pedido dos policiais de encerrar sua apresentação.

O cantor sertanejo, de nome Hangell Borges, ganhou um destaque na mídia nacional no último final de de semana, em plena madrugada de sexta (20) para sábado (21). A atenção, pelo contrário, não foi por um sucesso do artista, uma boa ação ou algo relacionado, mas sim por ser preso enquanto se apresentava em um evento no município de Xapuri, Acre.

Hangell Borges teria desacatado policiais que pediram para que o cantor sertanejo encerrasse o show que estava fazendo, pelo horário ter estrapolado. Um decreto municipal de Xapuri, assinado no dia 17 de janeiro de 2003, prevê posicionamento rígido quanto a horário de funcionamentos de bares e casas noturnas, com estes estabelecimentos obrigatoriamente tendo que acabar às 03 horas da manhã. Hangell teria proferido palavrões e estimulado o público presente de fazer o mesmo e protestar contra a ação dos policiais.

As informações da Polícia afirmam que o Hangell foi para a Delegacia Geral da Polícia Civil depois de xingá-los e não respeitar a ordem de paralisação do show, respondendo por desobediência, resistência e desacato. No início, Hangell esclaraceu o ocorrido e não resistiu, porém acabou resistindo à prisão mais tarde quando se recusou a entregar seus objetos pessoais para os policiais.

Hangell Borges em sua live. (Foto: Reprodução/ Instagram)
Hangell Borges em sua live. (Foto: Reprodução/ Instagram)

Depois de algumas horas detido, Hangell foi solto no sábado de manhã depois de pagar uma fiança de R$2,6 mil. O cantor sertanejo fez uma live em seu Instagram pessoal esclarecendo o ocorrido e negando que tenha desacatado os policiais no show. O vídeo foi deletado depois de algumas horas.

Em sua defesa na live, Hangell Borges confessa que passou do horário das 03 horas da manhã, mas que já havia combinado com a diretoria da casa noturna e com o público que seria a última música que o cantor apresentaria. Foi nesse momento em que os policiais chegaram para dar voz de prisão a Hangell, que condena-os por abuso de autoridade. O cantor sertanejo também comentou que os PM’s agrediram-o quando Hangell estava gravando um vídeo, e que a equipe é muito “despreparada” por não tentarem entender o ocorrido.

Confira o pronunciamento de Hangell Borges em sua live pós-liberação da prisão da Delegacia Geral da Polícia Civil de Xapuri:

Hangell Borges. (Foto: Reprodução/ Arquivo Pessoal)
Hangell Borges. (Foto: Reprodução/ Arquivo Pessoal)

“Falei que ia fazer a saideira, já era 3h12, e quando eu estava na metade da música a guarnição foi lá e ficou na beira do palco. Cantei, dei tchau para o povo e um policial pediu pra eu descer. Acabei o show, desci e ele falou pra eu acompanhar ele até a delegacia e eu perguntei o porquê. Ele alterou a voz e eu falei que ia, mas que não precisava me algemar porque eu ia de boa. Perguntei o que foi que eu tinha feito e ele disse que foi desacato a autoridade. Eu falei tá bom, vamos lá. Chegando na delegacia eu fiz aquele vídeo que estava sendo preso e não sabia porque

Foi na hora que tentaram me algemar e encostei no peito do policial e afastei um pouco, aí o outro já me pegou com um mata-leão, me pegou e enforcou, ele queria me desmaiar, mas não conseguiu, conseguiu me deixar roubo. Foi o que aconteceu, me algemaram, colocaram a algema apertada. Queria saber o momento que desacatei. Prender bandido eles não vão, só querem ficar na rua fazendo blitz e abordando pessoas, mas entrar em favela e prender bandido não prendem não. Guarnição despreparada.

Fiquei detido, paguei dois salários-mínimos de fiança para ser liberado. Infelizmente é isso, querem tirar dinheiro do povo de qualquer jeito. Os policiais só estão querendo atrapalhar o trabalhador, prender bandido não. Mas, graças a Deus pela minha família, meus amigos que ficaram lá, minha banda também. Não estou com raiva dos policiais, só achei despreparo. Achei muito infantis, querendo se mostrar, tem alguns que abusam da farda, infelizmente. Dessa vez eu não fui errado. Atendi os pedidos dos policiais, só não gostei da agressão que fizeram comigo, até porque não agredi verbalmente e nem fisicamente nenhum”, disse o cantor sertanejo Hangell Borges.

Hangell Borges e seus envolvimentos com a polícia

Infelizmente, não é a primeira vez que o cantor sertanejo Hangell e a polícia se envolvem. Com informações do G1, Hangell já acumula outros três processos incriminatórios: em 2014, 2016 e em 2020.

No ano de 2014, ano da Copa do Mundo no Brasil, Hangell Borges foi preso por agredir severamente um homem, que teve fraturas na mandíbula e maxilar, também no Acre. O cantor foi solto durante uma audiência de custódia em março de 2015.

Em 2016, o cantor sertanejo foi exposto por ter imagens dando um tapa em uma mulher durante o evento Cavalgada. Na época, o cantor minimizou o episódio, dizendo que foi “nada demais”. O último processo, em 2020, diz respeito sobre o cantor ter sido flagrado em uma festa ilegal durante a pandemia do coronavírus e dos protocolos sérios de isolamento social.

lytics>
Estudante de Jornalismo (até novembro de 2023). Redator multieditorial do Movimento Country. Dê uma olhada nas minhas redes sociais!