Chitãozinho e Xororó já cantaram música que virou hino do Brasil. Você sabia?

Sabia que Chitãozinho e Xororó já gravaram um hino para o Brasil? (Foto: Reprodução/Facebook Oficial)
Sabia que Chitãozinho e Xororó já gravaram um hino para o Brasil? (Foto: Reprodução/Facebook Oficial)

Muitos fãs de música sertaneja pedem que “Evidências”, se torne Hino do Brasil, mas o que pouca gente sabe é que Chitãozinho e Xororó já escreveram um hino para o nosso país

Quem não conhece “Evidências” ou já sofreu ao som daquela que é considerada para muitos o hino extraoficial brasileiro? Lançada há mais de 30 anos, mais especificamente em 1990, a música foi composta por José Augusto e Paulo Sérgio Valle e fez o maior sucesso em todo o Brasil, sendo reconhecida até internacionalmente nas vozes marcantes de Chitãozinho e Xororó.

“Evidências” é considerada a música mais cantada em karaokês pelo Brasil e, falando em números, é simplesmente a canção mais ouvida das últimas décadas. Dados oficiais do ECAD (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição) mostram que essa é a música mais mais tocada em bares e casas noturnas de todo o país. Há dezenas de regravações, releituras em shows e Chitãozinho e Xororó sempre a apresentam para seu público, que acompanha em coro.

A música é tão marcante na indústria fonográfica que fãs e amantes da música sertaneja pleiteiam que “Evidências” se transforme em um novo hino nacional dos brasileiros. O single já é conhecido como o “hino extraoficial brasileiro”, mas já imaginou se rolasse uma homenagem oficial a Chitãozinho e Xororó?

Hoje, então, queremos trazer um dado interessante que envolve a dupla sertaneja e o hino oficial em uma mesma frase. Afinal de contas, você sabia que Chitãozinho e Xororó chegou a gravar uma música que é considerada o “Hino dos 500 anos do Brasil“?

Vem entender essa história a partir de agora.

Chitãozinho e Xororó e o “hino dos 500 anos”

(Foto: Reprodução/Facebook Oficial)
(Foto: Reprodução/Facebook Oficial)

Nascidos na cidade de Astorga, no interior do Paraná, Chitãozinho e Xororó completaram 50 anos de carreira no último ano e, em meio a tantos sucessos e realizações, os irmãos já escreveram seu nome na história diversas vezes. A dupla, que é a que mais venceu Grammy’s Latinos na história brasileira, já gravou um hino nacional para o Brasil.

No ano 2000, o Brasil completou 500 anos de história, desde que foi descoberto em 1500. Um ano antes, o então Presidente Fernando Henrique Cardoso teve a ideia de fazer um “novo” hino do Brasil, que ficaria marcado como o hino dos 500 anos da nossa nação. O Ministro do Turismo na época, Rafael Greca de Macedo – atual prefeito de Curitiba – ficou responsável pela ‘missão’.

Em março de 1999, Rafael convidou Chitãozinho e Xororó para compor a cantar a canção, que ficaria marcada eternamente na história. No mês de agosto daquele ano, ele recebeu um telefonema de Chitãozinho dizendo que a letra tinha ficado pronta, e logo a recebeu via fax. A música foi batizada de “500 Anos” e assinada por Paulo Bettio e Paulo Rezende.

Rafael Greca se emocionou com a letra e logo convocou a imprensa para divulgar a obra-prima de Chitãozinho e Xororó. A letra era emocionante e trazia os versos “O meu país é uma arena gigantesca / onde eu bebo água fresca nas cacimbas do sertão”, mas também virou palco para polêmica com outros artistas, que passaram a se queixar do porquê os sertanejos teriam sido os escolhidos para interpretar a canção comemorativa, já que existiam vários outros gêneros e artistas populares pelo país.

Após a confusão, que chegou até deputados e senadores, Greca disse a revista Istoé que a música não era oficial da comemoração: “Ninguém pagou nada pela música. Logo, ela não pode ser tida como hino ou canção oficial. Que venham todos os sambas, frevos, raps e maracatus. Será muito bonito se os poetas maiores da Bahia, Gil e Caetano, Gal e Bethânia, Daniela, Armandinho, Carlinhos Brown e tantos outros revoguem da música do Chitão o título de única”.

Chitãozinho, bem mais afiado, disparou na época: “Vou divulgar nossa música e os demais que divulguem o que fizerem. O povo irá cantar o que preferir na comemoração dos 500 anos. Apenas atendemos a um pedido do ministro, que é nosso admirador. Isso nos enche de orgulho e talvez incomode algumas pessoas.”

A música em si não fez tanto sucesso, sendo pouco conhecida nos dias atuais. No entanto, a faixa, presente no álbum “Alô”, lançado em 2000, é a principal lembrada quando remetemos ao “Hino dos 500 Anos”.

Ouça:

lytics>