Day e Lara falam sobre identidade e gestão da carreira em entrevista exclusiva

Day e Lara falaram com exclusividade ao Movimento Country sobre a identidade da dupla e os desafios da auto gestão da carreira

Day e Lara concederam uma entrevista exclusiva ao Movimento Country e você vai ficar sabendo em detalhes tudo o que rolou nesse encontro super especial. Durante cerca de uma hora, as artistas falaram, dentre outros assuntos, sobre a identidade da dupla, auto gestão da carreira e, claro, o novo (e ótimo) single de trabalho “Me Trata Como Ex”. Há dias, esta colunista que vos fala não pára de cantarolar a música! Sucesso, sim ou claro?

Ao longo dos próximos dias, o Movimento Country vai te contar tudo o que rolou nessa entrevista que já entrou pra nossa história como uma das mais especiais que já fizemos. Que Day e Lara cantam e compõem muito, a gente já sabia. Entramos para entrevistar duas estrelas e encontramos dois seres humanos incríveis, com uma história linda de luta e superação. Espero que vocês curtam tanto quanto a nossa equipe está curtindo fazer.

Começamos perguntando a elas sobre a questão da identidade da dupla, que é ímpar, pois as artistas são muito diferentes do que existe no mercado. Sobre isso, Day afirmou: “A gente monta e vive a Day e Lara o tempo todo e se descobre todo dia. No nosso primeiro DVD foi o primeiro show juntas, como dupla, porque antes a gente levava carreira solo. Foi um bom tempo solo no sertanejo e antes, eu fui do Gospel, e a Lara teve uma dupla com o irmão, sempre cantou sertanejo. Então, essa diversidade é porque a gente é muito diferente uma da outra. A junção das personalidades da Day e da Lara trouxe essa mistura, e toda mulher tem essa complexidade”.

“Além disso, o fato de estarmos em um mercado que é mais ou menos 85% masculino… não vou falar machista, porque, graças a Deus, cada vez mais, tem melhorado isso, nos “forçou” a ser mais bruta, mais braba, poder falar realmente a nossa opinião, porque não tem como ser frágil em meio a leões, ser delicada demais em um segmento que é tão cheio de homens, a gente tem que ter esse posicionamento”, completou a primeira voz.

A respeito do novo DVD, gravado em Goiânia no início de março e com os lançamentos iniciados por “Me Trata como Ex“, Day afirmou: “O ‘Respeita as Braba‘, esse nome do DVD, veio de uma crítica, porque o pessoal chamava a gente de braba, de indomável e difícil, mas o que pra eles é uma crítica, para nós é um elogio. Quantas mulheres são taxadas de brabas simplesmente por serem indomáveis ou por ir contra o sistema? Então, a gente quis usar isso de propósito. Respeita as braba! A gente pode ser braba, mas nos respeita, respeita nossa história”.

“O ‘Respeita as Braba’ não nasceu no dia em que a gente gravou o DVD, ele nasceu no dia em que a Dayane nasceu, no dia em que a Lara nasceu, no dia em que a mãe da Day foi uma mãe solteira que criou a filha sendo pai e mãe. Foi no dia em que a Day passou a fazer parte de uma família de grande nome na história do sertanejo (os Camargo) e decidiu não viver na sombra do parentesco. No dia em que a Lara decidiu ser a segunda voz e se mudar pra Goiânia. Isso vale para todas as mulheres, e por sermos mulheres, a gente pode falar com propriedade sobre isso. Ser mulher é ser braba!”, completou Day.

PATROCINADO

Day e Lara falam sobre a gestão independente da carreira

Day e Lara administram e tocam sua carreira de forma independente. Em função disso, perguntamos sobre os  grandes desafios dessa decisão, e se, na opinião da dupla, é possível aos artistas que estão começando gerir a própria carreira. A esse respeito, Lara disse que “cada dia é um desafio e um aprendizado Não é um mar de rosas, como muitos pensam, e nos bastidores, eu diria que a parte “dores” da palavra faz total sentido. Há muitos sacrifícios para gerir uma carreira. Antes, a gente achava que não fosse possível, mas partir do momento que a gente tem que fazer algo, Deus dá força pra gente. Estamos gerindo Day e Lara há dois anos já”.

Acerca do mesmo assunto, Day contou que “a gestão caiu no nosso colo, por livre e espontâneo abandono (risos). Hoje nós temos essa visão ampla graças também aos gestores que passaram por nós. A gente aprendeu muito com eles, o que fazer e o que não fazer. A gente pega esse aprendizado e aplica para o melhor desempenho. Então, a gente é muito grata a tudo o que aconteceu com a Day e Lara. São cinco anos de dupla, dois como gestoras”.

“A gente está o tempo todo vivendo isso e se cobra muito, pois ninguém vai pensar por nós. Estamos sempre produzindo, mas precisamos fazer cada vez melhor a gestão do tempo, para não ficar algo desgastante. Mas, é muito prazeroso. Pra você ter uma ideia, quando a gente era novidade e fez um monte de programas de TV, por exemplo, era quando a gente estava mais infeliz financeiramente. Então, o sucesso é muito relativo. Eu acredito que o sucesso, hoje, é viver do que se ama e ser remunerado por isso”, refletiu Day.

As cantoras também comentaram sobre a questão do empreendedorismo. “Acredito muito que a gente está vendo uma nova geração de empreendedores na música, porque existe uma diferença entre você ser cantor ser artista. Cantor canta, mas o artista trabalha com arte. A arte de influenciar e gerir pessoas, de encantar, porque, no final das contas, você canta três dias na semana, mas a semana tem sete dias, então são quatro dias trabalhando para que as pessoas enxerguem esses três dias de show”, disse Day.

“É uma desconstrução do mercado. Quando eu mudei pra Goiânia em 2014, a gente tinha aquele sonho de entrar em um escritório, ter um empresário e uma gravadora por trás, e desconstruir isso é um desafio diário, mas vimos que a gente precisa é de pessoas do nosso lado, que sonham e que acreditam em Day e Lara assim como a gente acredita”, refletiu a segunda voz, considerada uma das cantoras mais bonitas do sertanejo.

“Nossa gestão tem sido também descentralizadora, Day e Lara não fazem nada sozinhas. Temos nosso jurídico, o comercial, o pessoal da estrada, a imprensa; são vários braços que estão somando com a gente nesses dois anos. Quando a gente pegou a gestão, estava começando a pandemia. Nosso primeiro lançamento na nossa gestão foi dia 20 de março de 2020, mas naquela época a gente ainda estava com a gravadora, e depois a gente acabou optando por realmente vir independente e dar esse passo, e os resultados estão sendo bons”, comemorou Lara.

Com muito bom humor, Day complementou a fala da parceira dizendo que o caráter empreendedor da dupla foi forjado na pressão da pandemia. “Não tinha show, mas tinha uma pressão emocional, econômica, sentimental, tinha tudo pra gente desistir. O que também foi pensado”. Como assim? Day e Lara pensaram em desistir? Pensaram, mas essa história a gente te conta na sequência.