O cantor Drigo Ribeiro apresenta show ‘Muito Natural’ em Jundiaí (SP)

O cantor e compositor Drigo Ribeiro apresenta o show “Muito Natural”,  às 13h30, no evento Domingo no Parque (04),  em comemoração ao mês do Patrimônio Histórico e Cultural.

O show do Drigo Ribeiro será gratuito será no Parque Comendador Antônio Carbonari (Parque da Uva).  Confira a programação completa do evento no link.

No show, o músico, nascido em Cabreúva e morador em Jundiaí, será acompanhado pelos músicos Pit de Souza (baixo), Vitória Faria (acordeon), Leandro Perez (violão e vocais) e Renato Abreu  (bateria).  “O repertório mesclará canções do meu último trabalho, o EP Muito Natural, e terá releitura de músicas que influenciam a minha sonoridade folk caipira”, declarou o músico ao Movimento Country.

Músicas de Zé Geraldo, Almir Sater, Renato Teixeira, Dominguinhos também fazem parte a seleção de Drigo Ribeiro para este show. “Espero mostrar ao público um pouco de minha identidade musical, somando o gosto pela música caipira regional ao folk atual, sem perder a essência”, afirma.

om letras inspiradas no campo e no cotidiano e melodias com influências do folk, country, blues e da música caipira,  “Muito Natural” é o primeiro trabalho autoral do músico e está disponível em CD e em todas as plataformas digitais. Para saber mais sobre o músico, acesse o Facebook  e  Instagram .

Promessa para Barretos 2019

Além de ter grandes nomes da música sertaneja como Simone e Simaria, Jorge e Mateus e a volta do show “Amigos” na arena da Festa do Peão, o publico fica na expectativa para saber quais as músicas mais tocadas em Barretos 2019.

Além é claro dos grandes artistas que estão no mainstreaming, sempre existe aposta de nomes de alguns artistas independentes. Três deles vem conquistando seu espaço e devem chegar com seus singles na arena do Peão ainda este ano. É o caso da revelação da música sertaneja no Paraná, o jovem de 19 anos Jorge Léo, Drigo Ribeiro, do estado de São Paulo que traz uma referência folk muito forte e pode ser ícone de uma nova geração de amantes da obra de Almir Sater e Renato Teixeira, por exemplo e o goiano Igor Galdino, que já tem arrastando uma multidão por onde passa.

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.