Eduardo Costa desabafa sobre traição de Leonardo: “Se fosse o contrário eu não deixaria acontecer”

Eduardo Costa volta a atacar Leonardo após ser expulso do
Eduardo Costa volta a atacar Leonardo após ser expulso do "Cabaré"(Foto: Divulgação)

O registro da marca “Cabaré” ainda gera polêmica entre Leonardo e Eduardo Costa, que mostrou ainda guardar mágoa do ex-amigo

Muita gente não sabe, mas a história de parceria entre Leonardo e Eduardo Costa vem de mais de uma década. Costa, que sempre teve o pai de Zé Felipe como inspiração, criou o “Cabaré” em 2011 com o objetivo de fazer um show irreverente e que conversasse com o público adulto. Na época, o nome de Leonardo foi cotado pela identificação com o projeto, mas isso só foi possível após o cantor, na época, encerrar seu contrato com a antiga gravadora e migrar para a Sony Music.

A ideia inicial era de gravar um DVD em um bordel (daí o nome Cabaré), mas na época a Sony Music recusou o projeto em função da polêmica que poderia causar pelo nome e pela proposta. Apesar da recusa, o presidente da gravadora, Paulo Junqueiro, acabou gostando da ideia do projeto e a reformulando para uma forma mais glamourizada.

O projeto caiu no gosto do público e, em pouco tempo, o “Cabaré” se tornou um fenômeno e passou a ser um dos shows mais requisitados do Brasil, mas como nem tudo são flores, os problemas começaram a aparecer nos bastidores. A relação entre Eduardo Costa e Leonardo começou a se desgastar devido a questões com a produção, e fontes dizem que também rolava grosserias com os funcionários, o que deixava o clima tenso.

Aos trancos e barrancos, anos depois da gravação do segundo DVD, Leonardo e Eduardo Costa voltaram a cantar juntos sob pressão dos patrocinadores e realizaram uma live sertaneja do projeto. Em época de pandemia, a live da dupla foi uma das mais esperadas de 2020 e bateu recorde de audiência, mas o resultado foi desastroso devido às polêmicas.

Nessa época, o Movimento Country antecipou exclusivamente que os dois sertanejos teriam brigado e colocado um fim na parceria, informação que foi veementemente negada pela assessoria de imprensa. No entanto, dias depois o anúncio oficial veio à público, mas até hoje ambos negam a briga – embora nunca mais tenham se falado.

A partir daí, uma verdadeira disputa tomou conta do “Cabaré”, já que Leonardo continuou o projeto com outros convidados e Eduardo Costa passou a reivindicar sua autoria e se declarar o criador deste que foi um dos maiores acontecimentos da música sertaneja.

Eduardo Costa insiste na sua autoria no “Cabaré”

(Eduardo Costa | Foto: Reprodução Instagram)
(Eduardo Costa | Foto: Reprodução Instagram)

Antes de mais nada, devemos ressaltar que a ideia do projeto é do próprio Eduardo costa, mas o nome “Cabaré” foi registrado no INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial) pela Talismã (número de registro 909841004). Para quem não sabe, Talismã é a empresa de Leonardo que tinha contrato com Costa na época e gerenciava sua carreira.

O assunto, que corre fortemente na música sertaneja desde o rompimento dos astros, voltou a ser comentado recentemente em uma live de Eduardo Costa em seu perfil do Instagram, onde ele alegou estar magoado com Leonardo pela apropriação do seu projeto.

Questionado por um seguidor sobre a polêmica do registro da marca, Eduardo Costa foi incisivo: “Se fosse o contrário e tivesse acontecido, se alguém da minha equipe tivesse registrado a marca Cabaré, eu não deixaria isso acontecer. Com certeza eu ia lá desfazer mesmo já estando reconhecido”, disparou em indireta ao ex-parceiro, que segue o projeto normalmente.

Além de reafirmar ser o criador do projeto, o cantor sertanejo foi humilde em reconhecer a importância de Leonardo para que o projeto fosse para frente: “A marca foi idealizada por mim, mas sem o Leonardo ela não seria o que é”, finalizou Eduardo Costa.

lytics>
Criador e fundador do Movimento Country. Radialista e Publicitário