Cantor enfrenta batalha judicial após ex-companheira expor verdade sobre abandono de carreira durante relacionamento

O cantor Amado Batista, ícone do estilo brega, está no centro de uma batalha judicial após sua ex-companheira, Layza Bittencourt Felizardo, expor que teve que abandonar sua carreira durante o relacionamento com ele. A revelação chocou muitos fãs e trouxe à tona detalhes surpreendentes sobre a vida privada do artista.

Layza expôs a verdade ao afirmar que teve que largar sua carreira para viver com Amado Batista em Goiânia, onde a vida de luxo proporcionada pelo cantor a impediu de seguir seus próprios sonhos profissionais. Eles tiveram uma breve separação em 2022, mas retomaram o relacionamento até a separação definitiva em 2023. Durante esse período, Layza não teve filhos com Amado.

A ex-companheira entrou com uma ação judicial para pedir o reconhecimento e dissolução de união estável, além de alimentos provisórios e compensatórios. Layza, através de seu advogado, afirmou que não houve acordo entre as partes, e o processo continua.

“Os fatos alegados pela requerente fazem presumir que necessita dos alimentos ora pleiteados, especialmente para atender às despesas básicas nesta fase de transição”, destacou a juíza Helvia Tulia Sandes Pedreira, ao deferir o pedido de antecipação de tutela para a pensão de R$ 10 mil.

Após o fim do relacionamento, Layza ficou sem nenhuma renda e sem direito aos bens, o que a levou a buscar a pensão. Fotos comprovam que ela morou com Amado em Goiânia, e o cantor proporcionava uma mesada de R$ 10 mil a ela, além de uma vida de luxo.

Segundo Layza, Amado possui um patrimônio de cerca de R$ 800 milhões, incluindo uma fazenda com diversas instalações, o que reforça sua capacidade de pagar a pensão.

Amado Batista Implora e Rompimento Causa Climão

Amado Batista (Foto: Divulgação)

A defesa de Amado Batista recorreu da decisão em um agravo de instrumento, alegando que o relacionamento só começou efetivamente em 2022 e que a mesada começou a ser paga no final do primeiro trimestre daquele ano. O cantor chegou a pedir Layza em casamento, mas devido à sua idade, seria estabelecido um regime de separação legal de bens.

Durante o período juntos, Layza começou a cursar Medicina Veterinária em Goiânia, e após o término, Amado disponibilizou um apartamento para ela se acomodar. No entanto, a defesa de Layza argumenta que isso não é suficiente.

O Tribunal de Justiça do Tocantins, em 2ª instância, manteve o direito de Layza à pensão de R$ 10 mil, mas reduziu o prazo de cinco para três anos, considerando o tempo restante para concluir seu curso de Medicina Veterinária e possíveis atrasos.

A defesa de Layza optou por não recorrer da decisão, destacando que a reforma não foi substancial e não trará prejuízos aos demais pedidos da ação.

“Em conversas com a cliente, tendo em vista que a reforma não foi substancial e não trará prejuízos aos demais objetos da ação, optamos por não recorrer da reforma da decisão”, afirmou o advogado de Layza.

O caso continua, e a verdade vem à tona enquanto o processo se desenrola. Amado Batista, conhecido por seu sucesso na música brega, agora enfrenta um novo desafio: lidar com as consequências do relacionamento e das revelações feitas por Layza. A batalha judicial ainda terá muitos capítulos, e o público acompanha com interesse cada nova revelação que escancara os detalhes desta polêmica separação.

Share.