Após ser boicotado pela Globo, Gusttavo Lima é perseguido e pode ter show cancelado

Gusttavo Lima comprou uma briga grande ao anunciar show na Arena Pantanal, em Cuiabá, e recebeu nota de repúdio do clube com apoio da Confederação Brasileira de Futebol (CBF)

Após ficar isolado da família por causa da Covid, Gusttavo Lima tem buscado levar uma vida mais tranquila ao lado de Andressa Suita e os filhos, e se esquivado de polêmicas. No entanto, dessa vez não foi possível, já que um show em Cuiabá está a um fio de ser cancelado e o cantor sertanejo pode estar comprando uma briga grande.

Boicotado pela Globo após uma ‘traição’ há alguns anos, Gusttavo Lima tem um show agendado na Arena Pantanal, em Cuiabá, neste sábado (19 de março), mas tem muita gente odiando essa ideia. O Cuiabá Esporte Clube, time da casa, lançou uma nota de repúdio contra a realização do show de Gusttavo Lima no estádio e inclusive recebeu apoio da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) no manifesto.

Segundo o clube, o show de Gusttavo Lima, que está previsto para receber 30 mil pessoas, irá prejudicar o gramado da Arena Pantanal e consequentemente prejudicar a estreia do Cuiabá na Copa Sul-Americana, que começa no início de Abril. A empresa World Sports, que cuida do gramado, emitiu uma nota alegando que o tempo mínimo para recuperar o gramado nesses casos é de 60 dias: “A estreia do Dourado no torneio continental será no início de abril, tempo insuficiente para a recuperação adequada do local”, diz parte do comunicado.

“A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) emitiu um ofício em apoio ao Cuiabá EC e reafirmou a possibilidade de a Conmebol vetar a utilização do estádio caso o show seja realizado. A competição é considerada uma das mais importantes para a agremiação nesta temporada e é uma oportunidade de mostrarmos Mato Grosso para toda a América do Sul”, ressalta a nota de repúdio contra Gusttavo Lima.

Leia Também:

PATROCINADO

Os representantes do clube estão tentando cancelar o show de Gusttavo Lima no local e pedindo a transferência para outro lugar para não prejudicar o gramado. Em uma nota divulgada nas redes sociais nesta quinta-feira (18), o Cuiabá EC voltou a repudiar o show de Gusttavo Lima no local e implorou para que o Governo do Mato Grosso tome as atitudes corretas nesse caso:

“Não há sentido em pôr em risco a nossa casa em um momento tão importante. Rogamos ao Governo do Estado que seja rigoroso para preservar nossa casa e nos ajudar a colocar o Mato Grosso no cenário internacional da forma que nossa torcida e nosso povo merecem”.

Gusttavo Lima vence processo após vazar número de telefone

(Foto: Reprodução/Internet)
(Foto: Reprodução/Internet)

O cantor sertanejo Gusttavo Lima, que recentemente recebeu uma baita indireta de Luan Santana em uma entrevista, entrou em 2022 com alguns problemas para lidar. Acontece que o ex-marido de Andressa Suita, esta que revelou recentemente sobre uma possível gravidez de uma menina, vem sendo processado por diversas pessoas por “vazar” seus respectivos números de telefone.

Por conta da música ‘Bloqueado’, que integra o projeto ‘Live in Boston’, o artista está sendo acusado de causar um inferno na vida de diversas pessoas, já que cita uma série de números que juntos podem ser direcionados a certos telefones, de diferentes DDDs. “9912-5003, olha eu recaindo outra vez“, diz um trecho da canção.

Entretanto, de acordo com informações do colunista Erlan Bastos, do site Em Off, ao menos em um dos processos que está enfrentando por conta da situação, ele recebeu uma sentença positiva na justiça. A suposta vítima pede que a veiculação da música seja proibida, mas a juíza responsável pelo caso, no entanto, concedeu a vitória a Gusttavo Lima.

“Eventual dano sofrido pela autora já está consolidado, sendo a música já conhecida e disponibilizada a milhões de fãs do réu, de modo que a pretendida proibição de sua reprodução sem a menção a seu número de telefone, neste momento, não faria com que deixasse de receber mensagens e ligações em tal número, devendo a questão ser resolvida, se o caso, em indenização“, diz a juíza em sua decisão.