Início Colunistas Hernane Um ícone chamado Leonardo: A mudança de gerações e a reinvenção da...

Um ícone chamado Leonardo: A mudança de gerações e a reinvenção da música sertaneja

Leonardo chega em 2023 com uma das maiores carreiras da música sertaneja (Foto: Reprodução/Internet)
Leonardo chega em 2023 com uma das maiores carreiras da música sertaneja (Foto: Reprodução/Internet)

Leonardo chega em 2023 com uma das carreiras mais brilhantes da música sertaneja. É hora de dizer adeus ou de continuar presenciando a história sendo feita?

É impossível negar que Leonardo é um dos maiores astros da história da música sertaneja. A história desse astro sertanejo, que será contada em uma série no próximo ano, começou ao lado de Leandro em 1983, quando decidiram deixar a vida no campo, onde chegaram a trabalhar em uma plantação de tomates, e tentar a carreira artística como dupla sertaneja.

A jornada destes astros queridos não foi nada fácil. Chegaram a passar fome, necessidades, sofreram muita humilhação e ouviram muitos ‘nãos’ em sua luta pelo sucesso. De tanto perseverarem, a tão famigerada fama chegou em 1989, no seu terceiro disco.

A música que levou Leandro e Leonardo ao estrelato foi “Entre Tapas e Beijos“. Depois daí, estouraram pelo Brasil com muitas outras canções: “Pense em Mim“, “Desculpe, Mas eu Vou Chorar” e “Não Aprendi Dizer Adeus” foram apenas algumas delas. Aliás, não aprendemos a dizer adeus a Leandro, que morreu em 2018 vítima de um câncer raro no pulmão.

A morte de Leandro abalou o Brasil inteiro, principalmente Leonardo, que passou a duvidar da sua carreira desde então. Com muita força e apoio de amigos, familiares e outros sertanejos, o cantor se reergueu e passou a comandar sua carreira solo, ainda tocando projetos como os “Amigos“, que tinha ao lado do irmão.

Aliás, Leonardo nunca quis substituir Leandro na dupla e preferiu seguir sozinho, onde conquistou outros grandes sucessos. Porém, com as mudanças da música sertaneja e o surgimento do universitário, a carreira de Leonardo parecia fadada a ficar na mesmice – até quem sabe esquecida entre tantos outros sertanejos da antiga geração.

No final da década de 2000 e início dos anos 2010, a carreira de Leonardo estava em uma decrescente muito acelerada. Ele já não conseguia emplacar muitos sucessos, o público parecia desinteressado por seu repertório antigo.

Então foi a hora de mudar a rota e apostar em algo completamente ‘fora da caixa’, no melhor ‘estilo Leonardo de ser: brincalhão, sorridente e até besteirento as vezes. E, para isso, uma chave importantíssima surgiu na sua vida e mudou tudo: Eduardo Costa.

Eduardo Costa e Leonardo: a redenção de uma das maiores carreiras da música

(Eduardo Costa e Leonardo | Foto: Divulgação)
(Eduardo Costa e Leonardo | Foto: Divulgação)

Juntos, Leonardo e Eduardo Costa ingressaram no “Cabaré” oficialmente em 2014, quando os astros lançaram seu primeiro DVD. Ali, o irmão de Leandro voltou a brilhar na indústria da música sertaneja de maneira que não acontecia há, pelo menos 10 anos. Juntos, os amigos faziam firulas em cima dos palcos, contavam piadas, dançavam com bailarinas, bebiam e geravam polêmicas.

As polêmicas foram as responsáveis por colocar o fim em uma das parcerias mais bacanas da música sertaneja. E os culpados foram única e exclusivamente Leonardo e Eduardo Costa. Veio um segundo DVD muito elogiado, e, após anos estagnados, uma live que deixou muita gente descontente – inclusive os próprios cantores, que romperam a parceria.

A partir daí, o “Cabaré” do Leonardo e do Eduardo Costa passou a ser o “Cabaré” do Gusttavo Lima, do Jorge e Mateus, da Marília Mendonça e, por fim, do Bruno e Marrone. Todos esses astros passaram pelo projeto em participações especiais ao lado de Leonardo, mas infelizmente nenhum deu tão certo quanto Eduardo Costa. Esse, por sua vez, se chateou com o seu projeto seguindo adiante com outras pessoas, mas nada fez para impedir.

Leonardo em 2023: o que esperar deste ícone da nova geração?

(Foto: Reprodução/Internet)
(Foto: Reprodução/Internet)

O pai do Zé Felipe soube muito bem aproveitar a chegada da internet e fazer seu nome ser conhecido pelas novas gerações. Muito brincalhão, Leonardo logo conquistou a molecada com seu jeito simples nas redes sociais e sempre está em evidência no universo online.

O cantor sertanejo não deixou sua carreira cair no ostracismo e, hoje, ainda continua em alta nas plataformas de streaming, nos seus shows, onde tem um dos maiores cachês da atualidade, e na boca do povo. Inclusive, chegaram a surgir boatos de que Leonardo se aposentaria da carreira musical nos próximos anos. Será que isso é o que nos espera para 2023? Ou um cantor sertanejo cada vez mais apaixonado pela sua profissão?

Será hora de dizer adeus para esse pilar da música sertaneja? Espero que não. Quero ver a história continuar sendo feita na música sertaneja pelo icônico Emival Eterno Costa.

lytics>