Leonardo esnoba ex-parceiro após pedido de doação e filho detona: “Não se importou”

Filho de compositor detona Leonardo após ser esnobado pelo cantor sertanejo ao pedir ajuda (Foto: Reprodução/Internet)
Filho de compositor detona Leonardo após ser esnobado pelo cantor sertanejo ao pedir ajuda (Foto: Reprodução/Internet)

Sofrendo para se recuperar após sofre um AVC, o compositor Mario Soares, da música “Pense em Mim“, foi ignorado por Leonardo após pedir ajuda

O compositor Mario Soares trava uma verdadeira batalha pela vida após sofrer um AVC no dia 25 de novembro, e desde então vem tentando receber a ajuda de Leonardo no seu tratamento. Ele é o compositor do grande sucesso “Pense em Mim“, que mudou a vida de Leonardo, e agora pede a ajuda do cantor sertanejo, mas sem sucesso.

Segundo novas informações do site Notícias da TV, que conversou com Marinho Soares, filho do compositor, Mario ainda sofre com o AVC e segue o seu tratamento pelo SUS, já que não conseguiu nenhum retorno de Leonardo. Na última semana, a família do compositor tentou contato com o sertanejo, mas foi bloqueada por sua equipe.

De cadeira de rodas, o compositor está decepcionado com Leonardo após ter sido esnobado pelo cantor sertanejo. Em uma nota divulgada, o filho de Mario detonou Leonardo e acusou o cantor sertanejo de não ter empatia pelo homem que mudou a sua vida:

“Infelizmente o Leonardo não se importou com a saúde dele. Não teve empatia por um homem que transformou a vida dele. Leonardo já era um sucesso nacional, claro. Mas o ‘Pense em Mim’ deu a ele status de ídolo”, detonou Marinho.

“Tenho certeza que se o Leonardo tivesse o mínimo de carinho e gratidão, nós não estaríamos sofrendo na fila do SUS. Depender do SUS é difícil para todo cidadão que necessita”, lamentou o filho do compositor, que ainda divulgou imagens do pai na fila de espera de atendimento em uma cadeira de rodas, já que sua locomoção está comprometida.

Leonardo e Mario travaram batalha na Justiça por causa da música

(Leandro e Leonardo | Foto: Arquivo Pessoal)
(Leandro e Leonardo | Foto: Arquivo Pessoal)

cantor sertanejo Leonardo fez dupla com seu irmão Leandro até 1998, quando ele foi vítima de um câncer raro e parou o Brasil com uma despedida emocionante. No entanto, uma música da dupla sertaneja lançada em 1990 era alvo de um processo judicial por um compositor, que pedia seus direitos sob a composição. Trata-se do sucesso “Pense em Mim“.

O compositor Mario Soares, um dos autores da música, estava processando Leonardo por danos morais e alegava que a dupla gravou a música sem a sua autorização prévia, além de não ter dado a remuneração devida pelos seus direitos autorais.

A música foi composta em 1985 e se chamava originalmente “Com Destino à Felicidade” e o compositor alega que Leonardo e outras pessoas do ramo artístico o pressionaram para ceder os direitos, o que acabou acontecendo. No entanto, como diz no processo, Mario acabou recebendo uma baixa remuneração pela música ao longo dos anos.

O compositor alegava também que era constantemente humilhado por Leonardo: “Sempre que se encontram, Leonardo pede o número de sua conta bancária, fazendo alusão de que está milionário e que Mário merece uma caixinha“, o advogado Alexandre Teixeira Moreira, que representa Mário Soares no processo.

No processo, o sertanejo alegou por meio de seus advogados que é apenas o intérprete de “Pense em Mim” e que os direitos foram adquiridos pela gravadora e editora: “No que tange aos direitos autorais, nada tem [o compositor] a reclamar com Leonardo, visto que ele não participou das tratativas e muito menos firmou qualquer contrato que determinou as remunerações“. Além disso, o cantor sertanejo negou qualquer humilhação ao compositor, que é o motivo do processo também por danos morais.

Agora, após anos de batalha na Justiça, o juiz Artur Martinho de Oliveira Júnior decidiu pelo absorvimento de Leonardo e alegou que o cantor sertanejo não pode ser responsabilizado pelo pagamento dos direitos autorais, já que isso não é o seu trabalho como intérprete: “Ele é parte ilegítima do processo”. As informações são do Portal UOL.

lytics>