Leonardo transforma “Cabaré” em festival após público rejeitar a ausência de Eduardo Costa

Leonardo transforma o
Leonardo transforma o "Cabaré" em festival sertanejo (Foto: Reprodução/Instagram Cabaré)

O Movimento Country adiantou e agora confirma as informações: o “Cabaré” de Leonardo e Bruno e Marrone vai virar um festival sertanejo

O “Cabaré” é um dos projetos mais bem-sucedidos dos últimos anos, mas as polêmicas que Leonardo, Eduardo Costa e Bruno e Marrone se envolveram ao longo desse tempo acabaram afastando muitos fãs deste projeto. Com a saída de Costa do “Cabaré”, Leonardo optou por seguir com Bruno e Marrone, mas está fazendo novas mudanças no projeto após uma série de humilhações nos palcos.

Há alguns meses, o Movimento Country já havia adiantado exclusivamente que o “Cabaré” poderia virar um festival sertanejo com a presença de convidados. Os boatos que corriam era de que o projeto poderia ser cancelado por causa da insatisfação de Leonardo com as polêmicas.

Na ocasião, o Movimento Country conversou com pessoas ligadas escritório de Leonardo que descartaram o cancelamento da turnê de imediato, mas confirmaram que estava sendo estudado o formato de festival, onde Leonardo poderia receber diferentes convidados em suas apresentações. Algo muito parecido com o que aconteceu durante suas lives sertanejas.

A dito e feito! “Cabaré” virou um festival sertanejo. A novidade foi anunciada no perfil do Instagram do projeto e pegou muita gente de surpresa, já tendo data para acontecer e convidados de peso confirmados.

Contemplando os veteranos, Leonardo traz para o palco do “Festival CabaréZezé Di Camargo, Rionegro e Solimões, Cezar e Paulinho e a novata Yasmin Santos, que para muitos pode ser a ‘nova Marília Mendonça’. O evento acontece no dia 29 de julho de 2023, em Ribeirão Preto (SP), e as vendas de ingressos já começam no próximo dia 06 de janeiro.

Para dar sobrevida ao um dos shows mais bem pagos do Brasil, estima-se um cachê em torno de R$ 300 mil, Leonardo resolver utilizar uma fórmula de sucesso usada durante a pandemia, que foi de revezar convidados e transformar o show em um festival sertanejo. Assim, ele reforça ainda mais a marca e impulsiona a venda das marcas Cachaça Cabaré e Cerveja Cabaré, da qual o cantor sertanejo é o garoto-propaganda.

É o Movimento Country cravando mais uma exclusiva!

Eduardo Costa acusa Leonardo de se apropriar do “Cabaré”

(Eduardo Costa | Foto: Reprodução Instagram)
(Foto: Reprodução Instagram)

Antes de mais nada, devemos ressaltar que a ideia do projeto é do próprio Eduardo costa, mas o nome “Cabaré” foi registrado no INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial) pela Talismã (número de registro 909841004). Para quem não sabe, Talismã é a empresa de Leonardo que tinha contrato com Costa na época e gerenciava sua carreira.

O assunto, que corre fortemente na música sertaneja desde o rompimento dos astros, voltou a ser comentado recentemente em uma live de Eduardo Costa em seu perfil do Instagram, onde ele alegou estar magoado com Leonardo pela apropriação do seu projeto.

Questionado por um seguidor sobre a polêmica do registro da marca, Eduardo Costa foi incisivo: “Se fosse o contrário e tivesse acontecido, se alguém da minha equipe tivesse registrado a marca Cabaré, eu não deixaria isso acontecer. Com certeza eu ia lá desfazer mesmo já estando reconhecido”, disparou em indireta ao ex-parceiro, que segue o projeto normalmente.

Além de reafirmar ser o criador do projeto, o cantor sertanejo foi humilde em reconhecer a importância de Leonardo para que o projeto fosse para frente: “A marca foi idealizada por mim, mas sem o Leonardo ela não seria o que é”, finalizou Eduardo Costa.

lytics>
Criador e fundador do Movimento Country. Radialista e Publicitário