Quem é a cantora Naiara Azevedo além do hit “50 Reais”?

Naiara Azevedo há tempos não consegue emplacar um novo hit depois de estourar “50 Reais“, em 2016, mas o BBB já começa a render frutos

Muito tem se falado de Naiara Azevedo desde que começaram a pipocar os rumores de que ela estaria na edição 2022 do Big Brother Brasil. Com a confirmação do nome da cantora entre os participantes do grupo “Camarote”, que reúne outros famosos, Naiara não sai da boca do povo. Nem sempre pelos melhores motivos, infelizmente. Mas, se acalma aí que eu explico.

Leia Mais: 

O nome de Naiara Azevedo transita entre os principais representantes do feminejo desde o começo do “fenômeno”, entre muitas aspas, porque eu realmente considero que fenômenos são passageiros e a mulherada veio pra ficar no centro dos holofotes do sertanejo. A grandiosidade alcançada pela saudosa Marília Mendonça está aí pra provar isso. Ok, Marília tinha um carisma e uma estrela diferente que ninguém mais tem, pelo menos por enquanto. Mas há boas representantes que, se não vão ocupar o vazio deixado por Marília (e eu acho que ninguém vai), várias dessas artistas têm potencial para vôos mais altos.

Naiara Azevedo é uma dessas artistas. O grande público a conheceu por meio do hit de 2016 “50 Reais”, composição da própria Naiara, em parceria com Bruno Mandioca, Maykow Melo, Alex Torricelli e a grande Waléria Leão (que também fez “Nada Nada”, de Henrique e Juliano, “Bebida na Ferida”, de Zé Neto e Cristiano e “Quem traiu Levou”, de Gusttavo Lima, entre muitas outras),. A letra direta e raivosa e a boa interpretação de Naiara, junto com as gêmeas Maiara e Maraisa, impulsionaram a canção, que estourou. Até hoje Naiara é lembrada como a cantora de “50 Reais”.

Isso é um faca de dois gumes, certamente. Se por um lado é excelente, porque Naiara teve um hit estourado no país inteiro que até hoje as pessoas não esqueceram, por outro pode significar que ela não lançou nenhuma outra canção de grande relevância desde então. De fato, quando analisamos aqui no Movimento Country os nomes cotado para entrar no BBB, já dissemos que essa era a grande oportunidade de Naiara movimentar a carreira e voltar ao topo das paradas.

Essa movimentação ao redor do nome de Naiara Azevedo, que foi apontada como vilã mesmo antes do programa começar e quase saiu cancelada no primeiro paredão, atiçou a minha curiosidade de revisitar os lançamentos musicais da artista. Assim, de bate pronto, você sabe citar alguma outra música de Naiara Azevedo? Se a sua memória não está grande coisa, assim como a minha, vou te ajudar nisso.

Naiara Azevedo lançou seu primeiro álbum em 2011. O segundo trabalho, “Ao Vivo em Londrina”, é de 2014 e não encontrei nenhum dos dois nas plataformas de música. Tem gestor de carreira comendo mosca por aí…  Naiara sempre manteve uma sequência razoavelmente regular de lançamentos, e é a partir do álbum “Sim”, de 2020, que vejo uma melhora mais significativa na interpretação da cantora e também no repertório. Ela ameniza o jeito meio raivoso de cantar (esse vozeirão no talo o disco inteiro nos trabalhos anteriores me soa um pouco cansativo) e imprime uma suavidade muito bem vinda a algumas canções. Mesmo as mais agitadas agora empolgam mais. Ponto pra ela.

Se você quer indicação de canções de Naiara Azevedo para ouvir aí, lá vão: “Sinal Vermelho”, “Se Quer a Verdade”, “Entre Ela e Eu” e “O Que Eu Mais Queria”. Destaque também para “Mãe Solteira” (bela melodia e um tema muito necessário!), “Namore Alguém”; e as recentes “Passando Passou” (com Icaro e Gilmar) e “Ex Que Eu Respeito”, porque nem todo ex bom é ex morto, certo? Naiara tem uma voz bonita que só aparece com todo o brilho quando ela não cai na tentação da potência total. Precisa também escolher com mais atenção seu repertório, já que no meio das faixas boas tem um outro tanto de coisa de zero relevância, especialmente nos álbuns mais antigos.

As letras, muitas vezes, tratam do já muito falado empoderamento feminino, são diretas e sem papas na língua. Naiara Azevedo me parece ser essa pessoa meio sem filtros, que às vezes fala besteira, junta uns desafetos pelo caminho, mas de quem você sabe o que esperar. Prefiro isso a ter do lado uma cobra rasteira que me bajule e por trás venha me apunhalar. Te entendo, Naiara. Ela ganhou um fôlego na casa do BBB e eu espero que vá mais longe (torcendo eu tô é pro entretenimento, tá gente?).

Naiara Azevedo sabia que o BBB lhe traria muita visibilidade. O que vai ser da sua carreira depois do programa ainda não sabemos, mas ela deixou material pronto aqui fora que já começou a ser lançado. Confusões com a família de Marília Mendonça à parte, o primeiro EP do álbum “Baseado em Fatos Reais” já está disponível nas plataformas digitais e sai com bons números de execução, conforme a gente já te contou aqui no Movimento Country. Minha favorita é “Sem Saber Que Era Adeus“, com a ótima dupla Humberto e Ronaldo e até gosto de “Nem Te culpo”, que já tem mais de 8 milhões de visualizações no YouTube em duas semanas.

Já falei aqui que, independente das preferências pessoais de cada um, inclusive as minhas, a minha torcida é pelo sertanejo. Quero ver artistas bons estourados, quero ver viradas na carreira de gente talentosa (como aconteceu com Israel e Rodolffo no BBB21), quero ver gente que faz música de qualidade ficar conhecida no país inteiro. Gente sem talento de frente para os holofotes já tem até demais. Naiara Azevedo tem talento pra ir mais longe do que já foi, e eu espero que ela abrace a chance. Pra isso, vai precisar dar atenção extra à escolha do repertório. O ranço, se alguém tiver, logo esquece. Ou não? Ansiosa pelos próximos capítulos dessa novela. Façam suas apostas.

Sobre Dyala Assef: colunista do Movimento Country, escritora, professora universitária, e ouvinte voraz de todos os estilos de boa música.