Primo de Luan Santana é pego em momento íntimo com servidora pública

Leônidas Nunes Santana, secretário de finanças e parente do cantor sertanejo Luan Santana, é demitido após ser flagrado em momento íntimo com servidora pública em veículo oficial

No meio de uma tarde de terça-feira em Campo Grande, um secretário de finanças de Jaraguari foi pego em um “amasso” romântico que custaria seu emprego. O homem em questão, Leônidas Nunes Santana, mais conhecido como “Leozinho”, não é apenas um servidor público, mas também primo do renomado cantor sertanejo Luan Santana.

Leônidas foi filmado em flagrante em um veículo oficial da prefeitura em um íntimo encontro com uma servidora da prefeitura. O incidente ocorreu no Bairro Cidade Jardim, em Campo Grande, uma distância considerável de Jaraguari, cidade que fica a 44 km de distância e onde Leônidas cumpria suas funções oficiais.

O vídeo mostrava um momento de intimidade dentro do carro oficial, com a mulher sentada no colo de Leônidas, compartilhando beijos apaixonados enquanto ele acariciava carinhosamente o cabelo dela. Os detalhes desse encontro romântico em público tornaram-se mais inapropriados por ocorrerem em um veículo oficial.

O prefeito de Jaraguari, Edson Rodrigues Nogueira (PSDB), já adiantou que demitirá o secretário, manifestando sua decepção à imprensa: “Não sei nem que falar. Só dizer que estou muito triste com a situação. Eram pessoas de minha confiança”, disse.

O prefeito, que havia recebido o vídeo antes do contato da imprensa, informou que os envolvidos serão responsabilizados pelo ato. Ele afirmou que um processo administrativo será aberto para apurar o caso, o que poderá resultar em uma sindicância.

As consequências para o casal poderão ir além do desemprego. Eles também podem ser acusados de peculato, um crime que envolve a subtração ou desvio de dinheiro ou propriedade pública por abuso de confiança. Esse é um dos crimes penais exclusivos de funcionários públicos contra a administração em geral.

Nossa equipe tentou entrar em contato com o secretário de Finanças de Jaraguari para obter um comentário sobre a situação, mas até o fechamento desta matéria, não recebemos resposta. O nome da servidora foi mantido em sigilo por não termos conseguido contato com ela, mas o espaço está aberto para futuros esclarecimentos. A história, embora preocupante, serve como um lembrete dos padrões de comportamento que se espera dos servidores públicos e das consequências quando esses padrões são violados.

O Movimento Country possui parceria com o Grupo UOL, que utiliza "cookies" essenciais e outras tecnologias semelhantes para a coleta e processamento de dados, os quais são feitos nos termos da política de privacidade do Grupo UOL Ok! Veja a política

Política de Privacidade e Cookies