Início Notícias Sertanejas Aos 66 anos, Roberta Miranda se reinventa e se consagra como ícone...

Aos 66 anos, Roberta Miranda se reinventa e se consagra como ícone da nova geração

Roberta Miranda: o ícone da nova geração (Foto: Reprodução/Internet)
Roberta Miranda: o ícone da nova geração (Foto: Reprodução/Internet)

A cantora sertaneja Roberta Miranda soube usar as redes sociais a seu favor e vem conquistando, cada vez mais, uma legião de fãs pelo Brasil

Roberta Miranda é um dos maiores ícones da música sertaneja de todos os tempos. A vida da cantora sertaneja foi marcada por muitas batalhas, dificuldades, vários ‘nãos’ e muito, muito sucesso. Afinal de contas, deve ser quase impossível uma pessoa em solo brasileiro que não conheça “Majestade, o Sabiá” e “Vá com Deus“.

Conhecida como a “Rainha do Sertanejo”, Maria Albuquerque Miranda, conhecida carinhosamente pelo seu nome artístico Roberta Miranda, foi a principal peça para a inserção do feminejo como conhecemos hoje. Vinda de uma infância humilde na Paraíba, ela se mudou ainda criança para São Paulo, onde começou, na adolescência, a trilhar seu grande sonho de ser cantora.

Roberta Miranda começou com a carreira bem pequena, fazendo showzinhos em bares e estabelecimentos, até atingir a fama. E a partir daí, embora seu caminho ainda continuasse esbarrando no machismo e dificuldades para ser aceita no meio sertanejo, Roberta foi aos trancos e barrancos se fazendo ser respeitada.

A cantora sertaneja vendeu mais de 1 milhão e meio de cópias em seu primeiro disco de estúdio, marca nunca atingida por nenhuma outra cantora até hoje. Em uma era dominada pela divulgação ‘boca a boca’ nas rádios, a cantora sertaneja trabalhava incansavelmente levando seus discos e LP’s para as grandes centrais, onde já chegou a ouvir muitas negativas. E, nesse embate, emplacou vários sucessos, como a icônica “Majestade, o Sabiá“.

Apesar das dificuldades, Roberta Miranda se fez presente de maneira onipotente na música sertaneja. Conquistou seu respeito na garra, e a admiração dos colegas de profissão logo veio, assim, abrindo portas para mais mulheres adentrarem à música sertaneja.

Com a chegada da era digital, o que parecia ser o início da derrocada da sua carreira meteórica, onde já vendeu milhões de discos, foi, na verdade, uma transição brilhante rumo a uma nova era.

Roberta Miranda: um ícone da nova geração

(Foto: Reprodução/Internet)
(Foto: Reprodução/Internet)

Se muita gente achava que a carreira de Roberta Miranda estava fadada a permanecer nos moldes antigos, se enganou e muito. A cantora sertaneja soube muito bem fazer a transição do físico para o digital e, acima de tudo, alçar novos públicos.

Muito conhecida por quem acompanhava o sertanejo nas últimas décadas, Roberta Miranda soube aproveitar a chegada das redes sociais para fazer seu nome para a nova geração. Com muito bom humor, irreverência e conteúdos originais, a rainha do sertanejo passou a bombar nas redes sociais até com seus conteúdos simples, do dia a dia, onde encanta com carisma e simplicidade. Hoje, já são mais de 5 milhões de pessoas a acompanhando apenas no Instagram.

O melhor de tudo isso é que Roberta sequer precisou mudar sua essência para alçar grandes voos na era digital, tampouco seu repertório, que se encaixa facilmente no sertanejo, romântico, transita no forró e até flerta com o brega. Uma verdadeira caixinha de surpresas.

Sem papas na língua, Roberta Miranda conquistou novos fãs, um novo público e uma trajetória ainda mais brilhante. E é assim que artistas grandes e verdadeiros fazem, por décadas e décadas, durante todas as transformações da música.

O título de “Rainha do Sertanejo” para Maria Albuquerque Miranda não é à toa. E todos sabem disso.

lytics>