Jornalista revela dívida milionária de sertanejos à Receita Federal

De acordo com publicação feita pelo jornalista Ricardo Feltrin, sertanejos que apoiam o presidente Jair Bolsonaro devem aproximadamente R$900 milhões à receita federal

A dívida de músicos sertanejos com a Receita Federal ultrapassa R$900 milhões em débitos, pagamentos atrasados e multas de Imposto de Renda a pessoas físicas e jurídicas. Segundo fontes ouvidas pelo jornalista Ricardo Feltrin, o apoio dos artistas ao presidente Jair Bolsonaro (PL) pode estar ligado a uma promessa futura de “relaxamento” dessas dívidas em até 90%, caso ele se reeleja.

Segundo informações obtidas pelo site de Ricardo Feltrin junto a uma fonte na própria Receita e junto a dois Ministérios Públicos Federais de São Paulo e Ceará, há também investigação sobre empresas que promovem a carreira dos sertanejos. As empresas, em nome de procuradores, agentes, amigos, parentes, empresários e até “laranjas” dos próprios artistas, acumulam dívidas federais.

Os Ministérios Públicos Federais envolvidos nas investigações são de Goiás, São Paulo, Rio, Paraná, Piauí, Minas Gerais, Maranhão, Ceará, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Alagoas. As investigações começaram há sete anos.

Leia também:

Gusttavo Lima volta atrás e decide apoiar publicamente a candidatura de Bolsonaro

Na noite desta sexta-feira (30), o cantor Gusttavo Lima decidiu demonstrar seu apoio publicamente ao presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL) em show em Miami, nos Estados Unidos.

O cantor estava sendo muito cobrado em suas redes sociais por apoiadores de Bolsonaro, que rotineiramente comentam em suas publicações pedindo apoio ao político. Sendo amado pelos eleitores de Bolsonaro e pertencente ao agronegócio, que o apoia fortemente, Gusttavo Lima, no entanto, havia preferido por não comentar sobre política.

Embora já tivesse seu voto muito bem resolvido, o cantor sertanejo preferia não se posicionar para evitar o cancelamento e revolta do público, já que as opiniões estão muito divididas neste ano, segundo as pesquisas de intenção de voto.

Durante o show, o sertanejo pegou a bandeira do Brasil e a plateia passou a gritar “mito”, termo utilizado por apoiadores de Bolsonaro. Posteriormente, com a mão, Gusttavo Lima fez o 22, o número eleitoral do candidato.

Vale dizer que o show em Miami é o primeiro da turnê estadunidense do sertanejo em 2022, que também passará por Newark (Nova Jersey) no sábado (01/10) e Boston (Massachusetts).