Show de Amado Batista vira alvo de investigação por cachê astronômico e pode ser cancelado

O Ministério Público do Acre abriu uma investigação sobre um show do cantor sertanejo Amado Batista no interior do estado com cachê de R$ 310 mil

Após vender mais de R$ 13 milhões em terras, o cantor sertanejo Amado Batista, que teve negócio milionário exposto por Sérgio Reis recentemente, voltou a enfrentar novas polêmicas em sua carreira. Isso porque a contratação de um show do artista em Rodrigues Alves, no interior do Acre, tornou-se alvo de investigação do Ministério Público do Acre (MP-AC).

Um decreto, publicado no Diário Oficial na sexta-feira (14), informa que Amado Batista será contratado por R$ 310 mil para celebrar o 31º aniversário do município, que está agendado para o dia 27 de julho. O documento também aponta que o recurso é proveniente da Secretaria Municipal de Educação, Cultura e Esporte.

Para formalizar a notícia de fato, o promotor de Justiça Fernando Henrique Terra considera as particularidades do município, que possui cerca de 20 mil habitantes e enfrenta deficiências nas áreas de saúde e educação. É necessário esclarecer os gastos de recursos públicos com a contratação do artista.

Segundo o portal g1, o MP-AC investigará se a contratação do show atende ao interesse público e se foram respeitados os princípios e regras previstos na lei de licitações e contratos. Além disso, o órgão também analisará se a realidade financeira e orçamentária do município comporta essa despesa.

O g1 entrou em contato com a assessoria da prefeitura de Rodrigues Alves, mas não obteve retorno. Após a investigação, o show de Amado Batista no município poderá ser cancelado e/ou substituído por um com cachê inferior.

Saiba quem comprou fazenda de Amado Batista por R$ 350 milhões

Antes de assumir namoro, Amado Batista faturou R$350 milhões com fazenda (Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Amado Batista, um dos maiores nomes do sertanejo nacional, tem se destacado também como um grande investidor do agronegócio brasileiro. Com um vasto patrimônio em propriedades rurais, o cantor tem negociado alguns de seus imóveis, chamando a atenção do mercado.

O corretor Raphael Barra, do BR Fazendas, foi o responsável pela intermediação da negociação e informou à equipe do Compre Rural que a área vendida foi adquirida pelo Grupo Ouro Verde, sediado em Silvânia, a 85 km da capital Goiânia. Com experiência na área de lavoura, o Grupo pretende ampliar sua área de plantio, principalmente após o aumento dos preços das culturas agrícolas.

De acordo com informações da BR Fazendas, a negociação atingiu o patamar de R$ 13 milhões, pela matrícula adquirida. Com a venda das duas propriedades rurais, que somam cerca de 35 mil hectares, Amado Batista irá embolsar um valor impressionante: R$ 350 milhões.

A propriedade adquirida pelo Grupo Ouro Verde possui quatro pistas de pouso para aviões, campo de futebol, churrasqueira, quatro pistas de pouso de avião e lagos com direito a pesca. Além disso, conta com nove tratores, uma retroescavadeira, um caminhão e uma casa que comporta até 40 funcionários.

A venda chamou a atenção do mercado e reforça a posição do cantor como um grande investidor no setor agropecuário. Sua trajetória de sucesso na música e nos negócios o consolida como um ícone da cultura sertaneja e um exemplo de empreendedorismo no campo.