Simone e Simaria lançam o DVD “Live”

0

A dupla Simone e Simaria apresentou na última quinta-feira (10), em São Paulo, o mais novo trabalho da carreira: o CD e DVD ‘Simone e Simaria Live’.


As irmãs falaram de como foi a produção do novo DVD, a dificuldade em realizá-lo “Foram algumas semanas sem dormir pensando no que fazer. Mas como somos muito iluminadas, Deus sempre falou com a gente, entendemos que dava pra fazer algo grande. Mas sempre digo que o mais importante não é a grandiosidade da coisa, mas sim as músicas. Mas se você pode agregar as duas coisas, grandiosidade com repertório, aí você pode dar graças a Deus”, conta Simaria.
Com 15 músicas inéditas e duas regravações, que, combinadas com uma superprodução, levou o público ao delírio. “Duas horas antes da gravação, eu ainda estava acertando cada detalhe de som para ver se estava tudo certo. Já entrei no palco ansiosa”, lembra Simaria.
As coleguinhas, como são chamadas pelos fãs, fazem sucesso por terem vozes potentes, mas, além disso, um diferencial marca o sucesso da dupla: elas cantam da mesma forma. Nenhuma das duas leva o título de segunda voz. “Esse é o nosso estilo, somos assim e não pretendemos mudar. Quando a segunda voz entra, geralmente é um tom mais para baixo e nós cantamos para cima”, explica Simaria, que é complementada pela irmã. “Nunca fizemos aulas de canto, nós fazemos isso desde criança e é uma receita que tem dado certo, não pensamos em mudar”, diz Simone.
COMEÇO DIFÍCIL
No começo da carreira, as dificuldades foram muitas. Depois de chegar à capital paulista para morar com a mãe, Simaria conseguiu, em alguns meses, entrar para a banda de Frank Aguiar. Ela era a backing vocal do cãozinho dos teclados, como Frank é conhecido. “Como eu era mais nova, na época estava com 12 anos, só entrei 2 anos depois da minha irmã. E, mesmo com 14 anos, a Simaria precisava de uma autorização do juiz para trabalhar. Minha mãe teve de pedir”, lembra Simone.
Simaria passou sete anos como integrante da banda de Frank e Simone, cinco anos. Após esse tempo, as duas decidiram sair para tentar a carreira como dupla. “Saímos sem empresário, éramos só nós duas, quase passamos necessidade. Cansadas de tanto sofrer na vida, fomos para Fortaleza para tentar cantar em uma banda”, conta a sertaneja, que lembra ter agradado ao público da Forró do Moído. “Depois de um mês que estávamos lá, os donos da banda nos levaram para fazer um teste. Era para ficarmos cinco minutos no palco e, se o público gostasse, continuaríamos”, lembra Simone. “A plateia ficou louca conosco. O povo juntou e não queria que saíssemos do palco. Foi assim por sete anos”.

Deixe uma resposta