URGENTE: Sorocaba é surpreendido pela justiça e terá bilheteria penhorada em Londrina (PR)

A batalha judicial entre o cantor Sorocaba e seu antigo empresário Paulo Pissoloto acaba de ganhar mais um capítulo após justiça mandar penhorar a renda do show “Isso é Churrasco

A Justiça do Paraná condenou o cantor Fernando Fakri de Assis, conhecido como Sorocaba, a pagar mais de R$20 milhões, referente a multa contratual devida ao seu ex-empresário Paulo Pissoloto.

Pissoloto falou com exclusividade ao Movimento Country e revelou detalhes da briga judicial que se arrasta há mais de uma década: “A dívida, oriunda da multa contratual pelo rompimento do contrato, foi reconhecida pela Justiça em 1ª. e 2ª. instâncias pelo Poder Judiciário do Estado do Paraná. O cantor Sorocaba, inclusive, encontra-se incluído no rol de maus pagadores (SERASA) em razão desse débito”.

A dívida da multa contratual pelo rompimento do contrato, foi reconhecida pela Justiça em 1a. e 2a. instâncias pelo Poder Judiciário do Estado do Paraná que determinou recentemente a penhora da renda do show “Isso é Churrasco“, que ocorrerá no mês de março/22 em Londrina-PR. A Justiça inclusive determinou, que os organizadores de shows, plataformas de vendas de ingresso online, operadoras de cartões de crédito informem no processo judicial em que contas os valores são depositados.

Estas medidas tem como principal objetivo, receber o valor integral devido pelo cantor Sorocaba, que gosta de demonstrar sinais de riqueza nas redes sociais, seja bloqueado judicialmente para a garantia do valor que deve ao seu antigo empresário.

Leia Também:

Entenda a briga judicial entre Sorocaba e seu ex-empresário

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

A Justiça do Paraná decidiu em 1ª e 2ª instância que Sorocaba, que recentemente apareceu nas redes sociais ostentando em seu haras milionário, deverá pagar mais de R$20 milhões para seu antigo empresário Paulo Pissoloto. A briga na Justiça vem desde 2009, quando o cantor sertanejo resolveu de forma unilateral rescindir o contrato.

De acordo ainda com informações apuradas, a maior dificuldade que a Justiça do Paraná está tendo é a de realizar a penhora, porque suas contas bancárias sempre permanecem vazias. A justiça está investigando o fato de o cantor Sorocaba passar a renda de shows, lives, direitos autorais, para parentes próximos seus, com o objetivo de fugir dos seus credores.

Paulo Pissoloto foi o primeiro empresário de Sorocaba e conheceu o cantor enquanto ele se apresentava em um bar de Londrina, no Paraná. Segundo Pissoloto, na época, o cantor ganhava um cachê de R$250. Em 2009, o cantor decidiu romper com o empresário sem avisá-lo. O processo de Paulo é somente contra Sorocaba porque os dois eram sócios na empresa Bala de Prata Produções Artísticas.

Com o rompimento e sem acordo, Paulo procurou a Justiça em 2010. Em 2013, o juiz Álvaro Rodrigues Junior da 10ª Vara Cível de Londrina decidiu a favor de Paulo e condenou Sorocaba a pagar pela multa contratual.