Wesley Safadão tem seu jatinho milionário bloqueado na Justiça. Entenda:

Avião de Wesley Safadão é obrigado a fazer pouso de emergência em São Paulo (Foto: Reprodução Instagram)
Avião de Wesley Safadão é obrigado a fazer pouso de emergência em São Paulo (Foto: Reprodução Instagram)

O transporte, avaliado em R$37 milhões, teve esse confisco por batalhas judiciais que Wesley Safadão  travou nos últimos meses.

Nesta quinta-feira, 22, a Justiça determinou o bloqueio do jatinho milionário de Wesley Safadão. O motivo está relacionado com as batalhas judiciais que o cantor sertanejo travou contra um golpista, apelidado de Sheik dos Bitcoins, em outubro deste ano, de acordo com a coluna do Léo Dias.

Wesley Safadão, por meio de sua empresa – a WS Shows -, realizou investimentos financeiros com a empresa ilegal do criminoso golpista que, após não receber as quantias acordadas, tomou para si o jatinho que era do Sheik, como uma forma de garantia. A posse do transporte privado de alta classe teve que ser financiada por Safadão no Banco do Brasil S/A.

A ação foi movida por um grupo de investidores que caíram no golpe de Francisley, como forma de ressarcimento das dívidas que o empresário possuia com eles. Na época do pedido do bloqueio preventivo, a WS Shows conseguiu recorrer a instauração e usar o jatinho de maneira provisória durante o proesseguimento da ação.

Com a nova decisão, o transporte foi impedido de ser utilizado pela equipe do cantor Wesley Safadão de maneira definitiva.

Jatinho bloqueado de Wesley Safadão. (Foto: Reprodução/ Internet)
Jatinho bloqueado de Wesley Safadão. (Foto: Reprodução/ Internet)

Francisley Valdevino da Silva, ou mais conhecido como o Sheik, era o líder de um esquema fraudulento de comercialização de criptomoedas – foi daí que se originou seu apelido como Sheik dos Bitcoins – e pirâmide financeira. Seu negócio criminoso movimentou cerca de R$ 4 bilhões em todo o Brasil, afirma a Polícia Federal.

O empresário está preso desde o dia 3 de novembro no Paraná, por organização criminosa; crimes contra a economia popular; lavagem de dinheiro; estelionato; e emitir, oferecer ou negociar, de qualquer modo, títulos ou valores mobiliários sem registro prévio de emissão junto à autoridade competente, em condições divergentes das constantes do registro ou irregularmente registrados.

Francesley da Silva, o "Sheik dos Bitcoins". (Foto: Reprodução/ Internet)
Francesley da Silva, o “Sheik dos Bitcoins”. (Foto: Reprodução/ Internet)

Em uma nota da assessoria de imprensa de Wesley Safadão, em resposta à Coluna Léo Dias da Metrópoles, é explicado que os sócios da WS Shows enxergaram uma ótima oportunidade de negócio o ramo das Bitcoins (muito em alta pelo avanço da tecnologia. É uma moeda normal de dinheiro que é totalmente digital, dispensando bancos, governos ou outras corporações).

Ainda na nota divulgada pela assessoria do cantor sertanejo, os assessores relatam que a “WS Shows é mais uma vítima dessa operação”, que após a descoberta das irregularidades do negócio promovido pelo Sheik dos Bitcoins, os sócios “correram atrás de desfazer tudo”, e pegando o jatinho como uma forma de minimizar o prejuízo. 

No final, a equipe de Wesley Safadão revelou uma surpresa na decisão da Justiça de bloquear o jatinho, e que já foi entregue para a entidade “para que tudo seja resolvido da melhor e mais justa forma”.

lytics>
Estudante de Jornalismo (até novembro de 2023). Redator multieditorial do Movimento Country. Dê uma olhada nas minhas redes sociais!