Fafá de Belém armou barraco ao ver Chitãozinho e Xororó serem tirados de trabalho: “Não quero mais”

Fafá de Belém comenta sobre parceria com Chitãozinho e Xororó

Fafá de Belém, ao longo dos anos de carreira, colecionou vários sucessos. Para falar de sua trajetória, Faustão a convidou para participar de seu programa na Band. Durante a atração, a artista relembrou várias histórias.

Entre um dos assuntos estavam a parceria que fez com Chitãozinho e Xororó. Para quem não sabe, eles chegaram a gravar juntos a música Nuvem de Lágrimas. Na época em que a canção foi lançada, Fafá de Belém confidenciou que havia um preconceito muito grande com artistas do sertanejo.

Para o Faustão, Fafá de Belém disse que o sertanejo estava tendo pouca exposição nas emissoras de rádio. “A música sertaneja só tocada das 5h Às 7h, nas AMs, não tocava nas FMs”, afirmou ela.

Fafá afirmou ainda que chegou a ouvir a canção ser tocada em uma das rádios. Entretanto, notou as vozes de Chitãozinho e Xororó haviam sido retiradas da edição final, o que a fez discutir com a emissora.

“Eu voltei de viagem e ouvi minha voz sozinha cantando. Eu liguei para a gravadora e falei assim: ‘Cadê os meninos?’, aí falei ‘Então tira a música do disco e eu não quero mais tocar nessa rádio porque se eu tenho que tocar sozinha para agradar uma elite, não é nesse barco que eu embarco”, disparou Fafá de Belém.

Embora as rádios tenham tido resistência, Nuvem de Lágrimas se tornou um dos maiores sucessos da cantora. Sendo assim, Fafá de Belém demonstrou gratidão por Chitãozinho e Xororó: “Foi um grande sucesso, a música estourou primeiro em Fortaleza e eu tenho muito que agradecer esses meninos”.

PATROCINADO

Leia também:

Chitãozinho e Xororó foram ao fundo do poço e passaram fome

Chitãozinho e Xororó (Foto: Divulgação)
Chitãozinho e Xororó (Foto: Divulgação)

Convém destacar que Chitãozinho e Xororó hoje aproveitam os frutos de uma carreira consolidada ao longo de vários anos. Entretanto, poucas pessoas sabem que a vida deles nem sempre foi assim.

Entre os anos de 1950 e 1960, antes de conquistarem a fama, os irmãos chegaram a passar fome. Em uma entrevista concedida para André Piunti, no podcast do jornalista no YouTube, Xororó abriu o jogo sobre o período difícil que viveu e chamou a atenção com o relato.

“A gente sabe o que é passar fome né? Na nossa infância”, afirmou Xororó, ao lado de Chitãozinho na conversa. “A gente vivia de um circo pro outro, sem condições de pagar a gasolina, ter que dormir em casa de mulheres, barraca de circos e comer a comida dividida”, acrescentou ainda o pai de Sandy e Júnior, relembrando o momento turbulento em sua carreira.